5 Dicas para otimizar o uso de seu tanque de ar comprimido

Quando se vai mergulhar, ter o equipamento em ordem é crucial não apenas para obter a grande experiência que você espera, mas, também, garantir sua segurança. E uma vez submerso, que outra coisa mais importante que o bom funcionamento de seu tanque de ar comprimido?

Mais do que simplesmente encurtar seu passeio, o mau funcionamento deste equipamento pode causar grandes riscos à sua segurança e, em muitos casos, das pessoas que lhe acompanham. Os problemas que podem surgir nesta hora são diversos e há inúmeros procedimentos para endereçar cada um deles. Foquemos, no entanto, em um dos mais comuns – e aquele sobre o qual você pode ter mais controle: o rápido consumo de ar comprimido.

Receba informações de Saídas, Ofertas e Descontos Exclusivos

Descubra os Mergulhos da Scubiblue

Se este é o seu caso, preparamos cinco dicas para evitar que este incidente estrague suas saídas:

Conserte todos os vazamentos

Mesmo umas bolhinhas de nada podem ser sinal de um problema sério, pois, com o movimento natural durante o mergulho e as mudanças de pressão conforme você muda de profundidade, seu ar comprimido vai se gastar rapidamente. A falta de vedação de sua máscara de mergulho também é outro tipo de problema, já que você precisará de ar para tirar a água que for entrando no visor – em suma, além de uma fonte extra de stress que aumentará o ritmo de sua respiração, isto reduzirá a eficiência de seu consumo de ar. Portanto, cheque seu equipamento em uma piscina ou tanque de água para certificar-se de que não há nenhum ponto de vazamento e, se houver, procure ajuda para consertá-lo.

Mergulhe mais

Mergulhadores inexperientes normalmente são os que consomem seu tanque de ar comprimido mais rapidamente por não estarem acostumados a observar e executar corretamente todos os procedimentos de segurança ou mesmo, por insegurança, respiram aceleradamente. Por isso, uma das melhores dicas que podemos fornecer é, simplesmente, mergulhar com mais frequência. Pode ser que você já mergulhe há anos, mas a menos que você comece a fazê-lo quase que semanalmente, esta ainda vai ser uma atividade que, ao menos fisicamente, lhe será estranha. Por isso, quanto mais você cair na água, mais seu corpo estará acostumado com todo o processo. Consequentemente, você ficará mais calmo e gastará menos ar comprimido.

Nade devagar

É tudo uma questão de física: a energia que se gasta imprimindo velocidade a seus movimentos exige maior consumo de ar, mais, inclusive, do que você imagina. Experimente nadar com metade da velocidade que você normalmente nada e você vai ver que, no final, te sobrará mais ar comprimido para o resto de seu mergulho.

Permaneça próximo à superfície

Se levarmos em conta que seu regulador precisa liberar ar na mesma pressão que a água, um mergulho mais profundo sempre exigirá mais de seu tanque de ar comprimido do que se você se mantiver regularmente próximo à superfície. Portanto, 50 metros de profundidade exigirão duas vezes mais ar do que 25 metros. Não há nada que você possa fazer a não ser evitar mergulhar mais fundo que o necessário. Se, por exemplo, você estiver deixando um recife de corais para se aventurar em outro ponto do mergulho, opte sempre por nadar para cima, jamais para baixo, pois isto lhe custará um consumo desnecessário de ar comprimido.

Carregue o necessário

Se você estiver com cargas extras, você precisará de mais ar em seu compensador de flutuabilidade para se manter neutro. Isto porque a superfície deste equipamento, neste caso, será maior e exigirá mais energia e oxigênio para garantir um bom funcionamento durante o mergulho. Cinco quilos a mais pode ser o suficiente para que seu compensador consuma duas vezes mais ar quando estiver inflado o suficiente para que você permaneça neutro. Portanto, leve consigo somente o necessário para o mergulho, evitando, assim, cargas extras que prejudicarão seu passeio.

Gostou do post? Então compartilhe!

Leave a reply